FecharNotificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

FecharNewsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

FecharFire 2018

Hoje é o último dia para comprar o ingresso do FIRE com o preço atual.

Não perca mais tempo e garanta sua presença nessa experiência única!

Quero garantir meu ingresso

MVP: o que é um produto mínimo viável e como criar o seu?

MVP: o que é um produto mínimo viável e como criar o seu?

Entenda melhor o conceito de MVP e saiba como aplicá-lo em seu negócio!

Uma das ferramentas que merecem a atenção dos Produtores, seja de produtos físicos ou digitais, é o MVP, conhecido em português como produto mínimo viável.

Entender esse conceito e saber como aplicá-lo na prática é fundamental para garantir uma boa experiência para seus clientes.

Para isso, montamos um guia completo para que você entenda tudo sobre o MVP. Dessa forma, você será capaz de verificar hipóteses e melhorar seu produto antes mesmo do lançamento, economizando tempo, dinheiro e esforço.

O que é MVP?

A sigla MVP vem do inglês e significa Minimum Viable Product, ou, em português, Produto Mínimo Viável.

Quando se trata do MVP, não estamos falando de um produto final, mas sim de um produto que agregue todas as características básicas, seja funcional e atenda aos requisitos mínimos estabelecidos pelo empreendedor.

No cenário das startups, essa estratégia permite que empresas lancem seus produtos com o mínimo de esforço e desenvolvimento, para testar hipóteses, avaliar o mercado e a viabilidade de lançamento para um público maior.

São três as principais características de um produto mínimo viável :

  1. Possui valor para ser utilizado de forma imediata pelas pessoas;
  2. Consegue atrair usuários, ainda que em sua fase inicial;
  3. Permite ao Produtor acompanhar feedbacks que ajudem na conclusão do produto final.

Por que é importante criar seu MVP?

A grande vantagem de criar um MVP é a possibilidade de testar hipóteses sem precisar gastar muito dinheiro e esforço.

O feedback recebido pelos clientes que entram em contato com o MVP serve de parâmetro para a realização de ajustes, que permitem oferecer um produto ou serviço mais alinhado às expectativas do mercado e, consequentemente, aumentar suas chances de retorno financeiro.

Nem sempre o feedback com relação ao produto será positivo. Em todo caso, o empreendedor sai ganhando, uma vez que terá tempo para realizar ajustes ou até mesmo repensar a data de lançamento do produto.

Apesar de ser mais utilizado por empresas do ramo de tecnologia, o conceito de MVP pode ser aproveitado por qualquer empresário, aplicando-se tanto aos produtos digitais quanto aos produtos físicos.

Como fazer seu MVP?

Para que você construa seu próprio MVP, separamos aqui um passo a passo, indicando tudo o que deve estar presente no produto e como funciona sua criação.

1. Defina a proposta de valor

A proposta de valor está relacionada ao produto, mais precisamente em sua capacidade de atrair a atenção dos consumidores. É importante pensar em um MVP que seja útil, atrativo e, ao mesmo tempo, viável, que possa ser explorado pelo público.

2. Estabeleça prazos

Uma das principais características de um MVP é que ele gasta menos tempo para ser criado.

A explicação é simples: em um mercado cada vez mais competitivo, com ideias inovadoras surgindo a todo momento, empreendedores não podem se dar ao luxo de perder oportunidades.

Com isso em mente, você deve criar um calendário de ações, desde o planejamento até o lançamento de seu produto, e estabelecer prazos possíveis para a realização de cada uma.  

3. Defina as funcionalidades básicas do MVP

O momento de surgimento do produto mínimo viável é na fase de idealização do produto. Se o empreendedor tem uma ideia de negócio potencialmente rentável, é hora de partir para o desenvolvimento de sua versão de testes.

É importante ressaltar que o MVP foi pensado para ser barato, prático e construído no menor tempo possível. Por isso, é fundamental que você trabalhe no sentido de entregar ao público um produto minimamente funcional, com todas suas características mais básicas.

Não adianta, por exemplo, entregar ao cliente uma roda, indicando que o próximo passo da empresa é produzir um carro. A roda, por si só, não corresponde a nenhuma das características básicas de um veículo.

4. Reserve o orçamento

Uma vez que não se trata da versão final, o custo de desenvolvimento do MVP tende a ser exponencialmente mais baixo. O produto, no entanto, deve corresponder a um mínimo de expectativas, uma vez que deve agradar ao público.

Ou seja, é importante desenvolver o MVP com o menor custo possível, mas sem abrir mão do mínimo para que ele seja comercialmente viável.

Faça um levantamento de todos os investimentos que serão necessários para a criação de seu MVP, como gastos com material, mão de obra e distribuição. Em seguida, faça uma projeção de quantos produtos você precisará vender para recuperar o valor investido.    

5. Crie um canal específico para suporte

Na hora de desenvolver o produto mínimo viável, é importante pensar estratégias para acompanhar seu impacto. Um MVP que não consegue captar feedbacks perde por completo seu propósito.

6. Teste a resposta do mercado

Em um segundo momento, o produto mínimo viável deve ser disponibilizado no mercado. Daremos dicas sobre para quem enviar o MVP mais abaixo.

A resposta do mercado, ou seja, o grau de interesse das pessoas no produto, deve ser levado em consideração pelo Produtor, pois ele será determinante para validar se sua ideia vale a pena investir ou não.

7. Analise os dados obtidos

Por fim, os dados obtidos por meio dos testes devem ser analisados, de forma cuidadosa e sistematizada.

Isso implica na interpretação dos feedbacks, acompanhamento dos acessos, tempo de permanência na página, entre outros fatores que servirão de base para os ajustes no produto antes de seu lançamento.

Para quem enviar o MVP?

Uma dúvida comum entre empreendedores diz respeito ao público do produto mínimo viável.

Como não se trata da versão final de seu produto, para quem ele deve ser enviado?

A resposta é simples: para todos aqueles que demonstrarem interesse na ideia.

Existem no mercado diversos consumidores que demonstram engajamento apenas com produtos em sua fase final de criação.

Outros preferem fazer parte de um grupo exclusivo e ter acesso às novidades antes mesmo delas serem lançadas. Esses são os chamados testadores betas, que estão entre os que mais contribuem para a verificação das hipóteses levantadas pelo Produtor.

Eles não apenas utilizam o produto, como também analisam suas características e peculiaridades, fornecendo informações úteis a respeito do produto.

Procure usuários que se relacionam com você constantemente e demonstram interesse real em seus produtos, eles podem estar em sua base de seguidores e listas de e-mail.   

Outra dica é compartilhar o MVP com amigos, familiares e clientes que já conheçam a marca. Essas pessoas tendem a querer experimentar o produto mínimo viável e, normalmente, têm muita abertura para fazer comentários sinceros.

Quanto cobrar pelo MVP?

Essa é uma pergunta que demanda análise de cada caso.

Em muitas situações, pode ser vantajoso para o empresário permitir a utilização do MVP, para um grupo limitado de pessoas, sem custo nenhum envolvido.

Essa estratégia se baseia na premissa de que o produto, tendo sido construído de forma econômica e com baixo desenvolvimento, não agrega ainda todas as características do produto final. O objetivo do MVP é pura e simplesmente testar as hipóteses levantadas pelo Produtor.

Em outro caso, é possível cobrar pelo MVP.

A grande sacada é estabelecer um valor bem abaixo daquele que será cobrado pelo produto final. Dessa forma, você motiva os consumidores a adquirirem a versão trial do produto, pela economia e exclusividade de serem os primeiros a experimentar.

Saiba mais sobre precificação com dicas de nossos especialistas:

Faça seu MVP e economize dinheiro

Como mostramos neste post, o MVP é uma estratégia muito utilizada por empreendedores para verificar hipóteses relativas a um produto. Sua utilização permite o ajuste de detalhes, verificação da viabilidade e da aceitação do produto pelo mercado.  

Empreendedores que se valem dessa estratégia conseguem reduzir custos e aproveitar o melhor de seus produtos. Então, vale a pena construir seu MVP para ter melhores resultados, seja com seus produtos físicos ou digitais.

Depois de criar seu MVP e validar que a ideia de seu produto é boa, chegou a hora de lançá-lo no mercado. E para te ajudar ainda mais nesse processo, leia nosso texto com dicas poderosas para que você consiga fazer um grande lançamento de produto!

 

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.