Fechar Notificações

Não perca mais nada!

Ative as notificações do blog para ser avisado sempre que tiver conteúdo novo!

Fechar Newsletter

JUNTE-SE A MILHARES DE EMPREENDEDORES DIGITAIS!

Receba os melhores conteúdos para crescer seu negócio online.

Fechar Black Week Hotmart

Quer fazer mais vendas? Participe da Black Week Hotmart. Nos últimos anos, os números foram impressionantes: aumento de 200% em vendas em um único dia!

Quero participar

O que um consultor faz e como se tornar um?

O que um consultor faz e como se tornar um?

Conheça os principais tipos de consultoria e entenda o que é necessário para ser um consultor.

Você provavelmente já deve ter ouvido a palavra consultor e sabe que esta é uma das novas profissões que tem chamado muita atenção de várias pessoas, mas você realmente sabe quem é esse profissional?

Consultor é o profissional que tem domínio em um assunto específico e usa seu conhecimento para ajudar outras pessoas.

Hoje, existem vários tipos de consultores no mercado e a procura por esses profissionais está cada vez maior.

Neste texto, vamos explicar detalhadamente o que esse profissional faz e quais habilidades uma pessoa precisa ter para trabalhar nessa área.

Se você tem interesse em se tornar um consultor, essas dicas vão te ajudar a perceber se você tem o perfil ideal.

Já se sua ideia é contratar um consultor para você ou para sua empresa, vamos mostrar exatamente o que você deve buscar na hora da contratação.

Botão para clicar e baixar o ebook com o case da Paula Abreu

Qual o papel do consultor?

O objetivo de uma consultoria, independentemente da área de atuação, é auxiliar o cliente em um assunto que ele não tem conhecimento suficiente para resolver sozinho.

Esse cliente pode ser uma empresa ou uma pessoa física. O que define quem você atenderá é a busca do cliente por alguém com autoridade naquele nicho para suprir suas necessidades.

O processo pode ser feito por um profissional ou por uma equipe composta por vários consultores especializados no ramo, o que é comum encontrar em grandes empresas que prestam consultoria.

O papel do consultor é amplo, mas essas são algumas de suas principais funções:

  • diagnosticar problemas ou aspectos que podem ser otimizados;
  • definir as soluções e melhorias que devem ser feitas;
  • estabelecer metas;
  • traçar caminhos para alcançar os resultados.

As 9 características de um bom consultor

O consultor precisa ter algumas características para conseguir desempenhar um bom trabalho.

Sem elas, é difícil responder às demandas exigidas pelo trabalho e se tornar um profissional referência na área.

No entanto, nem todo mundo nasce com todas essas habilidades, mas a maioria delas pode ser desenvolvida e aperfeiçoada com muito estudo, prática e experiência.

Veja, a seguir, 9 características que você precisa ter ou desenvolver para ser um consultor:

Índice
  1. Saber articular
  2. Ter visão macro e sistêmica
  3. Conhecer seus limites
  4. Envolver todos em um projeto
  5. Saber se adaptar ao tempo determinado
  6. Conseguir dividir os créditos com quem merece
  7. Ter conhecimentos específicos
  8. Identificar oportunidades
  9. Ser criativo

1. Saber articular

O consultor lida com pessoas diariamente, por isso precisa ter uma ótima comunicação para transmitir seu conhecimento e orientar os clientes da melhor maneira possível.

Se o trabalho for para empresas, pode ser que ele tenha que lidar com divergências entre os objetivos da organização e as queixas dos funcionários, o que demanda ainda mais articulação.

O consultor deve ter essa habilidade para conquistar as pessoas, transmitir segurança, profissionalismo e compreender exatamente o que precisa fazer para entregar bons resultados.

2. Ter visão macro e sistêmica

Muitas vezes, um consultor é contratado para cuidar de um problema específico. Porém, ao começar o trabalho, ele se depara com várias outras questões que interferem no objetivo final do cliente.

Se ele não tiver uma visão ampla, corre o risco de trabalhar de maneira superficial, ignorando aspectos importantes.

O bom consultor é aquele que enxerga seu cliente ou a empresa como um todo, considerando todas as ramificações do problema identificado e todos os envolvidos naquela situação.

3. Envolver todos em um projeto

No caso de consultoria com mais de um cliente, o consultor precisa ter a sensibilidade para incluir todos os envolvidos no processo.

Em uma empresa, por exemplo, pode ser que a contratação tenha acontecido para implementar um projeto novo. Então, o consultor deve avaliar cautelosamente todo o funcionamento organizacional, para compreender quais áreas serão afetadas pela mudança.

Após esse diagnóstico, ele precisa fazer com que todos participem do processo para que não haja falhas na hora da execução das ações definidas.

Todas as pessoas relacionadas à área em questão precisam se sentir valorizadas e ouvidas, pois somente assim terão motivação para contribuir com o crescimento empresarial.

4. Conhecer seus limites

É importante lembrar que o consultor é alguém com autoridade em seu nicho, mas isso não significa que ele sabe tudo e não pode ter dúvidas ou dificuldades.

Por isso, é fundamental o profissional saber até onde consegue chegar e quando é necessário pedir ajuda ou recusar um trabalho.

Ele precisa identificar, ainda, até onde pode ir durante um processo de consultoria sem extrapolar o que foi planejado ou o que é coerente com o serviço contratado.

É preferível ser transparente do que não dar conta de oferecer o melhor ou frustrar as expectativas do contratante. Além disso não ser ético, o consultor perde a chance de fidelizar clientes, que poderiam contratá-lo novamente em outras oportunidades ou até mesmo indicar seu trabalho para terceiros.

5. Saber se adaptar ao tempo determinado

Uma das coisas que o cliente costuma dar mais valor é o tempo de duração de uma consultoria. Quem contrata esse tipo de serviço, normalmente, tem pressa para ver sua necessidade suprida.

É claro que nem sempre o consultor consegue trabalhar dentro do período que o cliente espera. Afinal, geralmente quem contrata não sabe o que deve ser feito naquela situação e, por isso, não tem conhecimento do tempo que leva para atingir o resultado final.

Entretanto, o certo é que o consultor seja claro com o cliente sobre o tempo que será gasto para concluir o processo e, mais importante, cumpra os prazos determinados.

6. Conseguir dividir os créditos com quem merece

Quando um cliente contrata um consultor, ele está procurando um conhecimento específico, que ele não tem e não está disposto ou com tempo suficiente para buscar por conta própria. No entanto, o processo só acontece se houver a colaboração de todos os envolvidos.

O bom consultor é aquele que sabe que faz o seu melhor, mas também consegue reconhecer e dar os devidos créditos para quem colabora para que o planejamento seja cumprido.

É importante saber dar esse feedback e reconhecer que a consultoria não é trabalho de um indivíduo só, mas de todo um sistema que envolve o profissional, o cliente e todas as outras pessoas afetadas pelas mudanças.

7. Ter conhecimentos específicos

O profissional que deseja se destacar no mercado precisa buscar conhecimentos particulares, que sejam exatamente a solução que seu nicho procura.

Saber assuntos mais amplos é interessante para ter uma base maior e poder atender clientes diferentes. No entanto, se especializar em uma área aumenta as chances de se tornar uma referência e ganhar visibilidade.

Vamos supor que o consultor resolva trabalhar na área de organização. Muitas pessoas podem ter interesse nesse serviço, mas podem desconfiar se o profissional está realmente apto para seu problema específico.

Contudo, se ele se especializar em organização de ambientes domésticos com crianças, por exemplo, a quantidade de pessoas atingidas pode até ser menor, mas o trabalho realizado terá mais qualidade e assertividade. Essas duas características são fundamentais para o sucesso do consultor.

8. Identificar oportunidades

Quem trabalha com consultoria não pode ficar esperando os clientes baterem na sua porta. É preciso ser ambicioso e buscar as melhores oportunidades de trabalho.

O consultor deve investir em networking e transitar por eventos, fóruns e grupos sobre o assunto para se tornar conhecido, divulgar seu trabalho e conquistar possíveis clientes.

Além disso, precisa ficar atento às tendências e demandas de seu público para se adaptar e sair na frente da concorrência.

A identificação de oportunidades depende de muito estudo e dedicação, pois o mercado prioriza profissionais atualizados, que se dispõem a mudar o que for necessário para oferecer sempre o melhor.

9. Ser criativo

Quem trabalha com consultoria se depara com várias situações diferentes que, consequentemente, precisam de abordagens únicas e personalizadas.

Para conseguir lidar com essa diversidade, o consultor tem que saber usar sua criatividade e criar planejamentos estratégicos diferenciados e envolventes.

Lembra que falamos de como é importante a participação de todos os envolvidos?

Com um profissional que se esforça para trazer novos olhares, práticas e ferramentas para dentro do processo, tudo fica mais fácil. Assim as pessoas veem mais vantagens em colaborar com a mudança.

O consultor deve ser criativo também para se apresentar e divulgar seu serviço. Profissionais que não entregam nada inovador para os clientes se tornam defasados e acabam perdendo espaço no mercado.

Tipos de consultor

Profissionais de várias áreas podem trabalhar com consultoria, basta escolher um tema que dominam e encontrar uma audiência interessada naquilo que você tem para oferecer.

Entretanto, existem alguns ramos nos quais é mais comum encontrar consultores e pessoas interessadas nesse serviço, que são os exemplos que apresentaremos a seguir.

1. Consultor de vendas

Esse tipo de consultor costuma ser contratado para ajudar no aumento do faturamento e na otimização dos processos de vendas de uma empresa ou empreendimento.

A contratação pode acontecer porque a equipe não está alcançando os resultados esperados, a empresa quer implementar um novo jeito de abordar o cliente ou porque precisa colher frutos mais expressivos em um curto período de tempo.

Há, ainda, a possibilidade de um empreendedor contratar um consultor de vendas para auxiliar no processo de compreensão do mercado, prospecção de clientes e divulgação de produtos.

No início de um negócio próprio, pode ser difícil contratar uma pessoa apenas para essa função, e o consultor acaba sendo uma opção vantajosa para quem empreende.

2. Consultor de marketing

Se para os usuários já é difícil acompanhar tantas novidades tecnológicas, imagina para as empresas, que precisam planejar detalhadamente cada ação de marketing realizada.

O consultor de marketing é quem pode ajudar seu cliente a identificar melhor o perfil de seu público, traçar as melhores estratégias para se destacar no mercado e alavancar as vendas.

Ele trabalha na construção de planos para aumentar o alcance de audiência, no estudo de concorrência, sugestões de conteúdo e canais de comunicação ideais para cada ação.

Se uma empresa não está atingindo os resultados que esperava com sua equipe de marketing ou precisa de orientações para saber por onde começar, esse é o profissional indicado.

3. Consultor financeiro

O consultor financeiro é o profissional preparado para auxiliar o cliente a lidar de forma mais saudável com o dinheiro, seja uma pessoa física ou uma empresa.

Ele trabalha ajudando o cliente no controle de finanças, escolha e realização de investimentos, recuperação de problemas financeiros, entre outras questões que envolvam a gestão do dinheiro.

Nem sempre o motivo de um negócio desandar ou uma pessoa se endividar é a falta de dinheiro. Muitas vezes, o que acontece é a falta de conhecimento sobre o assunto, dificuldade para ajustar a receita/renda aos gastos ou incompreensão das oscilações do mercado, no caso das empresas.

4. Consultor de gestão empresarial

Muitas empresas recorrem a um consultor terceirizado para ajudar na melhoria de seus processos internos.

Isso acontece não por falta de confiança em sua própria equipe, mas por necessidade de um olhar de fora, que seja capacitado para lidar com uma situação atípica e específica.

Um bom consultor de gestão empresarial consegue enxergar o que nem sempre é visto pelos funcionários, já que estes estão muito envolvidos na rotina e nas demais exigências do trabalho.

5. Consultor de recursos humanos

A área de recursos humanos tem ganhado cada vez mais visibilidade dentro do mundo dos negócios. No entanto, nem todas as empresas têm o conhecimento necessário para implementar os melhores processos de treinamento, desenvolvimento e gestão de pessoas.

Nesses casos, o consultor assume a responsabilidade de contribuir para que os objetivos organizacionais sejam alcançados.

Esse tipo de consultor deve ajudar na implementação de procedimentos mais assertivos, para que os profissionais estejam devidamente capacitados e motivados para entregar os resultados esperados pela organização.

Que tal trabalhar com consultoria?

Por ser um trabalho muito requisitado, a consultoria pode ser uma excelente opção para quem quer traçar novos caminhos na carreira ou precisa gerar uma renda extra.

Caso você tenha se identificado com algumas das características que apresentamos, pode começar a usar todo seu conhecimento para dar consultorias. E o melhor é que você não precisa trabalhar presencialmente se não quiser ou não puder, pois é possível dar consultorias online.

Você tem domínio em um assunto específico e tem vontade de vender seu conhecimento, mas sem sair de casa? Confira nosso post que ensina o passo a passo para você criar seu curso online e começar a trabalhar na internet dando consultorias.

Nosso site utiliza cookies para melhorar sua experiência de navegação.