Fechar

Descubra o que rebranding é e como fazer!

O rebranding não é apenas a mudança de design de um negócio. Trata-se do conjunto de processos para ressignificação de imagem da marca.

Você já ouviu falar em rebranding? Essa expressão em inglês é muito usada por marcas de todos os setores, mas antes de entrarmos nesse assunto, devemos dar um passo atrás e entender a definição de branding.

Branding é uma série de estratégias usadas na comunicação da empresa para posicionamento de marca a fim criar conexão entre o negócio e o público. Tais conexões, por sua vez, geram percepções capazes de influenciar a tomada de decisão do consumidor.

Sabendo do que se trata o branding, chegou a hora de entender melhor o rebranding e porque se torna relevante nos tempos em que vivemos. Por isso, acompanhe o conteúdo a seguir e descubra o que é rebranding e como fazer.

O que é rebranding?

Rebranding é o conjunto de processos usados para ressignificar a imagem de uma marca. Isto é, o objetivo é mudar a percepção do público em relação à marca, com o planejamento de estratégias.

Isso pode envolver a mudança de nome, cores, slogans, reformulação da logotipo, mudança  de visão e outros. Há quem pense em rebranding como redesign, mas o segundo termo foca somente na parte visual de design de uma marca. Enquanto isso, o rebranding diz respeito à comunicação do negócio com o público.

Hoje, muitas marcas realizam esse processo, pois buscam a humanização de suas mensagens para refletir os valores sociais do público. Tais valores estão diretamente relacionados com a mudança de comportamento do consumidor com o passar do anos, fazendo com que o posicionamento da marca também seja modificado.

Quando é a hora de fazer um processo de rebranding?

Não é preciso esperar completar anos de mercado para realizar um rebranding no seu negócio, sabia? Mesmo com a mudança de comportamentos dos consumidores com o tempo, mencionada anteriormente, o processo faz parte de uma estratégia.

Ou seja, deve-se planejar e colocar em prática ao entender qual é o momento vivido pela marca. A seguir, citamos alguns momentos adequados para realizar o rebrading. Talvez você consiga se identificar em algumas dessas situações.

Quando o posicionamento da marca não condiz com a visão atual

O rebranding pode ser necessário ao perceber o desalinhamento entre a visão atual da marca com o posicionamento do negócio. Não se engane, pois todo negócio está sujeito a passar por esse momento.

A Skol é um exemplo disso. Há algumas décadas, a marca simbolizava comerciais e anúncios machistas, com mulheres servindo a bebida aos homens. Com o crescimento do movimento feminista, a marca percebeu como era vista e decidiu passar por um rebranding.

A campanha deu certo, pois ao invés de esconder o passado, a marca assumiu quem eles eram e se posicionaram de outra forma. Hoje, a Skol exibe seus comerciais com todos reunidos e brindando com a cerveja.

Quando há risco de falência

Com a mudança do mercado é comum realizar projeções para entender onde um negócio pode estar no futuro. É possível ficar estagnado ou até ir à falência, sendo esse o pesadelo de muitos empreendedores.

Inclusive, um dos motivos de ir à falência é a falta de inovação, não acompanhando a evolução do mercado. Com a mesma abordagem, o público pode ficar saturado e por isso, um projeto de rebranding pode ser a opção ideal para sair deste tipo de crise.

Durante crises de imagem

A temida crise de imagem é uma pedra no sapato de qualquer marca. Caso evolua, pode vir a ser uma crise de reputação. Tal crise acontece quando o produto ou serviço começa a ser relacionado a alguma coisa ruim e não saudável.

Para sair dessa situação, o rebranding é uma boa opção. Foi exatamente isso que o McDonald’s fez quando passou a ser associado com a má alimentação. A grande rede de fast foods repensou o seu posicionamento e decidiu mudar o menu, adicionando opções menos calóricas e mais saudáveis, como saladas e frutas.

Para mudar de nicho ou público-alvo

Pode-se utilizar do rebranding ao mudar de nicho de mercado ou público-alvo, sabia? Com essa estratégia, é possível desenvolver uma audiência mais qualificada e segmentada. Isto é, as pessoas que não se identificarem mais com a sua marca não comprarão de você.

Mas não pense neste impacto como negativo, pois a identificação com a marca gera mais possibilidades de fidelização. Os clientes fidelizados voltarão e comprarão novamente. 

Quais os tipos de rebranding?

Algumas marcas podem ter motivos em comum para realizar um rebranding, mas nem todos os processos serão iguais. Veja alguns tipos:

Rebranding parcial

Nesse tipo de rebranding, um negócio não modificará completamente os fatores de identificação. Ou seja, somente alguns elementos padrões sofrerão alteração.

Rebranding radical

O rebranding radical modifica totalmente a identificação da marca, como novos nomes, slogans e logotipos. Um bom exemplo é a Latam, antiga Tam, desenvolvida a partir da fusão com a Lan. O resultado foi uma identidade visual radicalmente modificada. 

Rebranding evolutivo

O rebranding evolutivo ocorre quando há pequenas mudanças na identidade de um negócio ao longo dos anos, o que também requer redesign. Esse é o caso da Shell com a mudança de logotipo desde 1900, com o objetivo de alinhar sua mensagem com seu público-alvo.

Como fazer o rebranding do seu negócio?

Sabendo o que é rebranding e em quais situações esse processo pode ser aplicado, chegou a hora de entender como aplicar essa estratégia na sua empresa.

Mas lembre-se: este conteúdo fala apenas dos primeiros passos, até porque qualquer decisão de rebranding deve exigir muito planejamento. 

Tenha uma estratégia e um objetivo definidos 

De primeira, tenha uma estratégia e defina os objetivos desse processo. Isso significa entender a representatividade da marca, tal qual o público-alvo e o posicionamento desejado.

Para isso, é necessário realizar pesquisas de mercado a fim de entender como o público se sente em relação à marca e à concorrência. A partir disso, pode-se pensar nas possíveis mudanças, como:

  • nomes;
  • cores;
  • slogans;
  • jingles;
  • mascotes;
  • logotipo;
  • escopo para mídias sociais;
  • manual de marca;
  • guia de Cultura Organizacional;
  • e outros.

Trabalhe a identidade visual

A identidade visual não é apenas o logotipo de uma marca. Na verdade, é todo componente visual. Ou seja, a paleta de cores, o logotipo, o design, fontes e até o mascote.

Sendo assim, quando há mudanças radicais na identidade visual, o público perceberá. Caso o objetivo seja adaptá-los aos poucos, a opção pode ser uma mudança concisa. O fato é: qualquer mudança refletirá na modernização de todos os pontos visuais da marca.

Por isso, o processo deve ser bem planejado, para evitar o efeito contrário. Para ajudar na tomada de decisões, considere aplicar o neuromarketing como um bom guia na percepção do consumidor.

Posicione a sua marca em canais de mídia com relevância

Canais de mídia são muito relevantes hoje, pois muitos usuários possuem contas em várias redes sociais. Por esse motivo, o seu rebranding pode ser exposto nos canais mais relevantes para a sua marca. Ou seja, vá onde o seu público está.

Caso você ainda não tenha uma estratégia direcionada para o uso de redes sociais, essa é uma boa chance para começar.

Acompanhe a reação do público 

Ao realizar o rebranding, trace passos quantificáveis, a fim de monitorar a performance das ações e as reações da persona.

Para isso, crie expectativas por meio do e-mail marketing, por exemplo, informando que há novidades chegando para gerar interesse. Aposte também em posts no blog e nas redes sociais.

O que mais pode ajudar no processo de rebranding?

Portanto, se você enfrenta desalinhamento entre visão e posicionamento de marca, falência, crise de imagem e mudança de nicho, o rebranding é uma boa opção para o seu negócio.

Além de ajudar a sair dessas situações, o processo é capaz de oferecer avanços e crescimento ao reposicionar a marca para conquistar novos clientes e fidelizar aqueles que se identificam com você.

Inclusive, ter um manual de marca, reunindo a visão, valores e missão da marca, pode ajudar no processo de rebranding. Para entender mais, leia o conteúdo sobre o assunto no nosso blog.